No dia 30 de Novembro: A Escola Árvore veio ao ZineFestPt!

De novo os alunos da Escola Artística e Profissional Árvore vieram participar e colocar mãos à obra a partir da sua criatividade  em várias oficinas criativas.

Participaram alunos dos cursos de Design Gráfico, Design de Moda , Animação 2D 3D, Design Equipamento e Desenho Digital 3D.

Oficinas Criativas: Mancha,Desenho, Palavra (pelo Pudim); Monoprint (pelo Cinco_Sessenta); Mulher de Borracha (por Gabi César); Xilo Duas (pelo Cinco_Sessenta); Brinquedos Ópticos (pela Chave Treze); Fotografia À la Minuta (por Wonder Box); Impressões com gelatina (pela Chapa Azul/Casa Azul); Rua dentro da Casa (pela Chapa Azul/Casa Azul).

A Escola Árvore é uma escola profissional vocacionada para uma educação centrada na cidadania ativa e para o desenvolvimento de formações em áreas que exigem competências artísticas, em particular no domínio das expressões plásticas, tendo as novas tecnologias como ferramenta complementar.

http://www.arvore.pt/

Anúncios

Toda a Programação – ZineFestPt 2017 – 1, 2 e 3 Dez || horários

Dia 1
10h - 13h: Oficinas Criativas (consultar: https://zinefestpt.wordpress.com/2017/11/24/programa-zinefestpt-2017-oficinas-criativas/)


14h - 20h - MERCADO DE EDIÇÕES

14h-15h – Música SYNTH MUITO SESSION, por Marta Hari 

15h30 - Apresentação do livro “Sexo, drogas & talvez Rock ‘n’ Roll”, de Paulo Pinto

16h – Ação Performativa “Um, dois e três”, por Clara Não

17h - Lançamento do Zine “Estação”, de Ema Gaspar

17h30 – Lançamento “Feeling Out of Place”, de Cristiana Figueiredo, edições 3|3

18h - Pré-lançamento “Pele”, da Flanzine

18h30 – Apresentação do Zine Mucomorphia #2, de Filipe Felizardo

19h – Lançamento de Zine Mariano #2, pel’ O Gato Mariano

19h30 - Conversa sobre o colectivo Nicebut girls – trabalho transdisciplinar e transnacional na área das publicações pelo três membros do colectivo

20h30-22h – Jantarzineiro com a & sonora de Xico Ferrão
 Dia 2 
10h - 13h: Oficinas Criativas (consultar: https://zinefestpt.wordpress.com/2017/11/24/programa-zinefestpt-2017-oficinas-criativas/)

12h Integrada nas oficinas criativas Apresentação “Nem Todos os Cactos têm Picos”, de Mosi

14h - 20h - MERCADO DE EDIÇÕES 

12h Integrada nas oficinas criativas Apresentação “Nem Todos os Cactos têm Picos”, de Mosi 

14h-15h – Música NaTaLeTaL, pel’ O Cão Voyeur 

15h30 Apresentação-Ação “Umbu”, editora de não-livros. Editora de experiências. Experiências de uma não-editora. 

16h Apresentação/Conversa “Olhar a folha com olhos de fala”, por Regina Guimarães, Saguenail e PAM 

16h30 – Apresentação “Music is a Fucking Deal”, por Helena Granjo, Edições PhosPrint 

17h Apresentação/Conversa “Auto-edição no vídeo e na fotografia: convergências e interferências”, com Marta Valverde 

18h Apresentação e conversa “Daqui para a frente”, por Paulo Pimenta 

19h Conversa “Qu’é da crítica?!”, com Tiago da Bernarda, Marcos Farrajota e André Coelho 

20h-21h30 jantar Fora da Lei, no Poleiro DJ Set Punk, pel’ O Gato Mariano  

21h30-22h30 Concerto “Sereias”
Dia 3 
 
10h - 13h: Oficinas Criativas (consultar: https://zinefestpt.wordpress.com/2017/11/24/programa-zinefestpt-2017-oficinas-criativas/)


14h - 20h - MERCADO DE EDIÇÕES 

14h-15h – Vai Botar Música, de André Coelho 

15h-16h DJ Set Hip Hop, pel’ O Gato Mariano 

16h - Apresentação/Lançamento “Leave nothing but carbon footprints”, por Foxitalic 

16h30 - Conversa “How to be inclusive and non-discriminating in Illustrations”, com Foxitalic 

17h Instalação The Walk e Conversa OUT OF MIND, com o autor Tommy Musturi  

18h - Conversa “Faneditor e coleccionador de fanzines”, com Geraldes Lino
Todos os dias, on continuum 

- Retratos à la minuta, por Wonder BOX 

-Exposição Interactiva Instalação/Ação “Se esta exposição fosse minha”, de Ema Gaspar e Mariana Malhão 

- Apresentação/Ação “Drop in”, por GREY Darkroom 

- Sessões de Ilustrações na pele, “A Pele que desenhas”, por Patricia Shim e Agata Gonçalves a convite do pré-lançamento “Pele”, da Flanzine

- Oficina de Serigrafia colectiva – Atelier SER

Programa ZineFestPt 2017 – Exposição da Colecção ZineFestPt, edição 2017

O ZineFestPt é o primeiro ZineFest, entre vários outros que acontecem pelo mundo, a ser realizado também agora em Portugal.

Começou em 2015 e apresenta uma série de actividades conjuntas, com projecção nacional e internacional, acerca do universo zine, da micro-edição, da auto-edição e da publicação. Em 2016 dá início a uma colecção de livros de artista, arte postal e sobretudo de fanzines, mediante várias contribuições e doações de todos quantos desperta interesse e proximidade. Coleccionar zines, livros de artista e arte postal é um acto de procura e de encontro, é uma dinâmica de ligações de afecto, não é uma actividade elitista, é para todos e gostávamos que estivessem presentes.

A actual exposição junta os diversos Zines, Livros de artista e Arte postal, chegados mais uma vez para esta edição de dezembro 2017, e todos os que foram enviados em maio deste mesmo ano para o miniZineFestPt que ocorreu na Livraria/Galeria Mundo Fantasma, no Porto. Também se acrescentam alguns envelopes e outros postais enviados via correio/arte postal de anos anteriores – pois é este o caminho, envia o teu Zine, Arte Postal ou livro de artista e junta-te a esta fantatikzine colecção. Obrigada!

E agradecemos também à Chave Treze que nos deu apoio na montagem e ainda teve tempo de fazer este vídeo espetacular! eheheh

Programa ZineFestPt 2017 – Conversa “Faneditor e coleccionador de fanzines”, com Geraldes Lino

E o que isto de fanzines?

Geraldes Lino é um coleccionador, faneditor e estudioso do fenómeno fanzinístico pelo facto de ter tomado contacto em 1972 com os primeiros  fanzines editados em Portugal. Colecciono zines exclusivamente de banda desenhada, e em 1987 editei o Eros, com bedês de autores portugueses, tal como tenho feito com vários outros títulos que entretanto editei, e com que já fui premiado. Acerca do tema tenho feito palestras, colóquios, mesas redondas. Organizei durante algum tempo a Tertúlia Lisboa de Fanzines, e sou blogger do “Sítio dos Fanzines de Banda Desenhada” – http://sitiodosfanzines.blogspot.pt

Com a sua experiência e conhecimento de décadas Geraldes Lino irá falar da origem dos zines, nos Estados Unidos da América, o seu desenvolvimento em França, do seu aparecimento em Portugal, e do conceito que distingue os fanzines das revistas profissionais/comerciais, entre outras coisas.

Programa ZineFestPt 2017 – Conversa sobre o colectivo Nicebut girls – trabalho transdisciplinar e transnacional na área das publicações pelo três membros do colectivo

O colectivo Nicebut Girls é composto por Natalia Olvera, Julie Costentin e Lauren Fong. Elas gostam de fazer prints, fanzines, ilustrações e muito mais!

Tem viajado e participado em feiras de edição, e sendo de cidades e países diferentes, Cuba/Luxembourg/Mexico, consideram essencial ter uma visão mais alargada, de trabalho transdisciplinar e transnacional, na área das publicações.

Programa ZineFestPt 2017 – Lançamento “Feeling Out of Place”, de Cristiana Figueiredo, edições 3|3

Edições 3|3
Da ideia, ao processo, à concretização do livro, 3|3 é um projecto de edições de autor, de livros de artista, de fanzines em vias de distinção, que funciona como um estímulo à publicação independente e do que possam ser improváveis edições. No encontro de técnicas manuais e de práticas artesanais, associadas ao fazer artístico de um livro, com técnicas de composição e impressão digital, cada publicação é um diálogo a três – o editor, o autor e o público, resultando em edições limitadas, numeradas e assinadas.


Após a sua estreia em maio com a edição de “Cor de Burro quando fica”, de Marta Ramos e “Encyclopaedia Fantástica: Cornualha”, de Tânia A. Cardoso e Joana Varanda, as edições 3|3 trazem agora “Feeling Out of Place”, de Cristiana Figueiredo. A partir de um registo diarístico e de uma expressão em tom autobiográfico, a autora vai desmontando momentos do quotidiano e emoções em desenhos, ilustrações e colagens, como se fossem pequenas narrativas e curiosidades que se soltam do pensamento, sobretudo reflexões relativas ao tempo e à espera, mas também ao que se perde pelo caminho.